domingo, 27 de outubro de 2019

Bem aventurados os Aflitos


Casa Espírita Missionários da Luz – Mocidade              > 14 anos         25/10/2019

Tema:  Bem aventurados os Aflitos

Objetivos:
Estudar o capítulo V de O Evangelho Segundo o Espiritismo.

Bibliografia:  
O Evangelho Segundo o Espiritismo, Cap. V;
NT, Mateus, 5,1:12;
O Céu e o inferno, 1ª parte, ‘Código Penal da Vida futura’ itens 1,3,5,6,12,16 e 17;
LE, perg 551;
Religião dos Espíritos, Emmanuel/ Francisco Cândido Xavier, cap. 10 – ‘Examina a própria aflição’;
https://www.youtube.com/watch?v=nnHEkSTPus0 – Função do Sofrimento – Divaldo Franco;
https://www.youtube.com/watch?v=WMEW31Z85fE – Momento Espírita – A Dor em Nossas Vidas;
https://www.youtube.com/watch?v=BvcAynMjlwk – Haroldo Dutra, ‘Causas das Aflições’.

Material: Levar cópias da música Aos Pés do Monte; um exemplar de O Céu e o Inferno.

Hora da novidade, exercício de respiração profunda e prece Inicial.

Desenvolvimento:

1.    Motivação Inicial:
A música de Tim e Vanessa – Aos Pés do Monte, retrata a emoção de alguém que estava ali, aos pés do pequeno monte onde Jesus cantou o poema das bem aventuranças.
Também chamado de Sermão do Monte.

Para facilitar a lembrança das bem 7 aventuranças que Jesus falou do alto do monte, vamos ver a letra da música (distribuir cópias).
- Pedir que digam as 7 bem aventuranças e anotar no quadro:
Bem aventurados os
i)-  pobres de espírito porque é deles o reino dos céus;
ii) - que choram porque serão consolados;
iii)- mansos e pacíficos  porque eles possuirão a Terra;
iv)- que têm fome e sede de justiça, porque serão fartos;
v)- que são misericordiosos, porque obterão misericórdia;
vi)- que têm coração puro, pois verão a Deus;
vii)- pacificadores, porque serão chamados filhos de Deus.

Hoje vamos estudar a 2ª dessas 7 bem aventuranças! A que fala da dor!
Bem aventurados os que choram, porque serão consolados.
Kardec tratou dessa bem aventurança no cap. V do Evangelho Segundo o Espiritismo: Bem aventurados os aflitos!

2.    Exposição dialogada

Discussão 2-a-2:
Metade da turma: Quais as causas das aflições? Dos sofrimentos?
A outra metade: Qual a utilidade das aflições? Dos sofrimentos?

- deixar que as duplas respondam e depois complementar:

Quais as causas das aflições? Dos sofrimentos?
- A DE nos mostra que o sofrimento atual tem uma causa nessa vida ou em vidas anteriores. Portanto, as causas estão em nós!!!! Os sofrimentos são sempre consequência de nossas ações passadas.

Pedir que um dos jovens leia os artigo 1, 3 e 5 do Código Penal da Vida Futura, no livro O Céu e o Inferno, 1ª parte:
1º — A alma ou Espírito sofre na vida espiritual as consequências de todas as imperfeições que não conseguiu corrigir na vida corporal.
3º — Não há uma única imperfeição da alma que não importe funestas e inevitáveis consequências.
5º — Dependendo o sofrimento da imperfeição, como o gozo da perfeição, a alma traz consigo o próprio castigo ou prêmio, onde quer que se encontre, sem necessidade de lugar circunscrito.

Qual a utilidade das aflições? Dos sofrimentos?

A DOR nos iguala!! Todos somos iguais perante a dor.
E quando será a consolação que Jesus promete aos aflitos?
- na quitação de seus débitos! Na finalização de todos os resquícios das faltas cometidas antes, que geraram o sofrimento atual.
Pode ser nessa vida mesmo ou na vida futura.
ð  O sofrimento serve para apagar as consequências, dos erros anteriores.

Pedir que um dos jovens leia o artigo 17 do Código Penal da Vida Futura, no livro O Céu e o Inferno, 1ª parte:
17º —Até que os últimos vestígios da falta desapareçam, a expiação consiste nos sofrimentos físicos e morais que lhe são consequentes, seja na vida atual, seja na vida espiritual após a morte, ou ainda em nova existência corporal.


Bem-aventurados os aflitos pode então traduzir-se assim: Bem-aventurados os que têm ocasião de provar sua fé, sua firmeza, sua perseverança e sua submissão à vontade de Deus, porque terão centuplicada a alegria que lhes falta na Terra, porque depois do labor virá o repouso. – Lacordaire. (Havre, 1863.) – Evang.Seg.Espiritismo, Cap. V item 18

- DE, como Consolador Prometido por Jesus, nos diz que toda a DOR vai passar! A DOR da saudade de quem partiu acabará quando se reencontrarem no PE!
A reencarnação nos dá essa certeza! A sobrevivência do Espírito nos dá essa certeza!

Também temos o sofrimento, como normal no processo de crescimento.
Quem pode dar um exemplo?
- a criança quando começa a andar, cai diversas vezes, chora, até conseguir se equilibrar e andar. O cair faz parte do aprendizado!

- os atletas sofrem dores, cansaços, treinos e mais treinos, mas persistem para conseguirem a vitória, o bom desempenho.

Então há diversas tipos de sofrimentos!

2ª: Bem aventurados os que choram, porque serão consolados.

Toda bem aventurança está associada a uma virtude. Essa bem aventurança está associada a 3 virtudes.
Quais são essas virtudes? (deixar que respondam)
- Humildade, Resignação e Obediência

- A virtude é a humildade para entender o sofrimento e a resignação para aceitá-lo.
- Buscar a causa dos sofrimentos e aprender a lidar com as dificuldades, sem transferir a outros. Sem colocar a culpa nos outros.
Para isso, precisa ser humilde e dar valor aos sofrimentos.
São bem aventurados porque aprendem com o sofrimento e se libertam.

Se resignar é aceitar situações que não podemos mudar, com serenidade, paciência e fé.
Outra virtude que anda junto da resignação é a obediência. OBEDIÊNCIA e RESIGNAÇÃO são duas forças necessárias ao nosso relacionamento com as pessoas e as coisas da vida.
Tem coisas que não podemos mudar, temos que aceitá-las, sem revolta. Esse é o bem sofrer.
     Também tem o mal sofrer! Esse sofrimento não é bem aventurado porque não liberta! Para ser bem aventurado precisa ter essas virtudes: Resignação, Obediência, Humildade.


Normalmente temos uma visão deturpada, materialista do sofrimento. Pois nossa vista fica restrita à vida aqui na Terra, nesse momento atual.
Sob a ótica da vida imortal que temos, os sofrimentos possuem outro significado!

- Qual é, então, a verdadeira desgraça?  (Item 24, Cap. V do Evangelho)
A verdadeira desgraça está nas consequências de um fato, mais do que no próprio fato.

Frase de Emmanuel: ‘Mais vale chorar sob os grilhões (as algemas) da resistência, do que sorrir sob os narcóticos da queda’. (Fonte Viva, Cap. 110)
- quem está em queda moral está sempre sorrindo; enquanto está caindo está sorrindo pois está sob o efeito da droga moral.

3.    Fixação do conteúdo

Vamos construir uma história que fale dessa bem aventurança.
Vamos fazer uma história coletiva, de forma oral.
Lembrando que toda história deve ter um título, um local, personagens, início, meio e fim.
Vamos usar a criatividade!!!!! Vamos lá?
Pedir que um deles comece contando a história, passando depois para o jovem à sua esquerda. Seguir assim, até que a história chegue ao fim.

Registrar ou gravar a história!

4.    Passes e prece final.

5.    Avaliação
Aula para 13 jovens. Um dos jovens sabia a música e tocou no violão. Não foi feita a atividade de fixação. Conteúdo através de diálogos. Muitas conversas paralelas!

6.    ANEXOS
Aos Pés do Monte - Tim e Vanessa
Um sentimento me ronda
Não sei dizer, tudo é novo pra mim
Meu coração se renova
Sinto a esperança invadir o meu ser
Quero ser manso, ser limpo, ser justo
E pobre de espírito ser
Tua palavra me sonda
Me conta do Reino que espera por mim
Eu te ofereço meu pranto
As dores da alma que quer renascer

Eu ouvi tua voz
Teu falar me encantou
Quis seguir, caminhar
Quis saber pra onde vou
Eis-me aqui
Minha dor serenou.



Examina a própria aflição

Examina a própria aflição para que não se converta a tua inquietude em arrasadora tempestade emotiva.
Todas as aflições se caracterizam por tipos e nomes especiais.
A aflição do egoísmo chama-se egolatria.
A aflição do vício chama-se delinquência.
A aflição da agressividade chama-se cólera.
A aflição do crime chama-se remorso.
A aflição do fanatismo chama-se intolerância.
A aflição da fuga chama-se covardia.
A aflição da inveja chama-se despeito.
A aflição da leviandade chama-se insensatez.
A aflição da indisciplina chama-se desordem.
A aflição da brutalidade chama-se violência.
A aflição da preguiça chama-se rebeldia.
A aflição da vaidade chama-se loucura.
A aflição do relaxamento chama-se evasiva.
A aflição da indiferença chama-se desânimo.
A aflição da inutilidade chama-se queixa.
A aflição do ciúme chama-se desespero.
A aflição da impaciência chama-se intemperança.   (falta de moderação)
A aflição da sovinice chama-se miséria.
A aflição da injustiça chama-se crueldade.

Cada criatura tem a aflição que lhe é própria.
A aflição do reino doméstico e da esfera profissional, do raciocínio e do sentimento...

Os corações unidos ao Sumo Bem, contudo, sabem que suportar as aflições menores da estrada é evitar as aflições maiores da vida e, por isso, apenas eles, anônimos heróis da luta cotidiana, conseguem receber e acumular em si mesmos os talentos de amor e paz reservados por Jesus aos sofredores da Terra, quando pronunciou no monte a divina promessa: — “Bem-aventurados os aflitos!”
(Cap. 10, livro Religião dos Espíritos, Emmanuel/ Francisco Cândido Xavier).




O Céu e o inferno – Código Penal da Vida futura
6º — O bem e o mal que fazemos decorrem das qualidades que possuímos. Não fazer o bem quando podemos é, portanto, o resultado de uma imperfeição. Se toda imperfeição é fonte de sofrimento, o Espírito deve sofrer não somente pelo mal que fez como pelo bem que deixou de fazer.
12º — Não há regra absoluta nem uniforme quanto à natureza e duração do castigo: — a única lei geral é que toda falta terá punição, e terá recompensa todo ato meritório, segundo o seu valor.

O Céu e o inferno – Código Penal da Vida futura
16º - Arrependimento, expiação e reparação constituem, portanto, as três condições necessárias para apagar os traços de uma falta e suas consequências.

LE, perg. 551: Pode um homem mau, com o auxílio de um mau Espírito que lhe seja dedicado, fazer mal ao seu próximo?
“Não; Deus não o permitiria.”

Nenhum comentário:

Postar um comentário